A A

L’Oréal Brasil diminui em 29% as emissões de CO2 na área de transportes

28 de fevereiro de 2019

Time ultrapassou em 9% a meta global e dois anos antes do prazo estabelecido pelo Grupo

A L’Oréal Brasil reduziu em 29% as emissões de CO2 na área de Transportes. O resultado está diretamente ligado a preocupação da Companhia com as Mudanças Climáticas e as diferentes iniciativas criadas para diminuir a pegada ambiental em toda a cadeia de valor. Essa resposta vem acompanhada de outra conquista: o time de Transportes ultrapassou em 9% a meta global estabelecida pela Direção Geral de Operações do Grupo e dois anos antes do prazo estabelecido – o objetivo era reduzir em 20% as emissões de gás carbônico até 2020. Em termos absolutos, a estimativa é que a L’Oréal Brasil deixou de emitir em torno de 80 mil toneladas de dióxido de carbono nos últimos sete anos e meio.

“Esse é um indicador relativo a rotas e quantidade de unidades vendidas, ou seja, a cada km percorrido no Brasil por cada unidade de produto vendido, estamos emitindo menos 29% de CO2 equivalente. Essa redução está diretamente ligada ao aumento da nossa eficiência em Transporte!”, explicou Eduardo Andrade, Gerente de Transporte Outbound da L’Oréal Brasil. Para ele, essa é uma mensagem clara do compromisso da Companhia com o futuro do planeta: “Estamos mostrando ao mercado, clientes e consumidores que temos um seriedade para tornar nossas entregas sustentáveis e com mais qualidade. Além disso, somos uma unidade de referência em boas práticas de Transporte para todo o Grupo L’Oréal”.

Eficiência em transportes: 4 prioridades definiram o resultado

A redução de emissão de CO2 é um resultado da gestão e aumento da eficiência em transporte pelas equipes envolvidas e teve foco em 4 pilares de trabalho, que foram executados nos últimos anos:

1) Revisão dos pedidos: trabalho colaborativo entre diferentes áreas da L’Oréal Brasil analisou as entregas com ênfase nas oportunidades de redução de viagens e aumento na ocupação dos veículos. Foram realizados ajustes nos acordos de recebimentos de parceiros comerciais e canais de vendas;

2) Aumento do Peso médio por entrega: o time de Planejamento logístico fez um trabalho com  foco no aumento do % de carga direta. Isso permitiu que a L’Oréal também reduzisse custos e aumento da distribuição;

3) Redução do frete aéreo: o uso desse tipo de transporte emite 28 vezes mais gás carbônico do que por vias rodoviárias. Por isso, a base de emissores com permissão para uso do frete aéreo foi revisada e restringida;

4) Pessoas e Gestão: o trabalho colaborativo entre diferentes áreas permitiu conscientizar as equipes para a tomada de decisões, com foco em manter a qualidade de serviços, mas com diminuição de custos e considerando as prioridades ambientais.

Área de Transportes já trabalha em projetos futuros para reduzir pegada ambiental

Eduardo Andrade adianta que a L’Oréal Brasil já trabalha em novos projetos para alavancar mais ainda os resultados da área de Transportes. Entre eles, estão: implementação do circuito SP-RJ-SP movido 100% a Biometano – biocombustível gerado a partir do processamento do biogás; veículos elétricos ou movidos a Biometano nas rotas de entrega das Divisões de Produtos Profissionais e Luxo; e utilização de meios de navegação entre portos marítimos para as regiões Norte e Nordeste. “Acreditamos que podemos ser protagonistas nesse cenário. Queremos continuar inovando e liderando a mudança da logística no Brasil para suportar o crescimento da Companhia de forma sustentável”, ressaltou.  

Publicações relacionadas