A A

Programa L’Oréal-UNESCO-ABC Para Mulheres na Ciência abre inscrições para a 13ª edição do prêmio

08 de março de 2018

Cientistas de todo o Brasil podem se inscrever para o prêmio, que escolherá sete pesquisadoras para receberem uma bolsa de R$50 mil

O programa L’Oréal-UNESCO-ABC Para Mulheres na Ciência abre as inscrições para a 13ª edição do prêmio em 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Todos os anos, são reconhecidos os trabalhos de sete pesquisadoras das áreas de Ciências Físicas, Ciências Químicas, Ciências da Vida e Matemática. As selecionadas recebem uma bolsa de R$ 50 mil para que possam, ao longo de um ano, continuar com seus estudos e projetos atuais. O objetivo do prêmio é estimular a participação feminina na área da ciência no Brasil, que ainda apresenta incidências de desigualdade de gênero.

As inscrições podem ser feitas até o dia 20 de abril no site do Para Mulheres Na Ciência. Para participar, as candidatas devem, entre outras exigências, ter concluído o doutorado a partir de 2011, ter residência estável no país e desenvolver pesquisas em instituições nacionais. O regulamento completo também pode ser visto no site. As vencedoras serão selecionadas por um júri especializado e premiadas em uma cerimônia em outubro. Além do prêmio nacional, as cientistas também têm a chance de reconhecimento internacional com a premiação International Rising Talents. Por ano, são escolhidas 15 pesquisadoras de todo o mundo, incluindo uma indicada pelo júri brasileiro entre as sete pesquisas premiadas.

Participação das mulheres na ciência

Em 12 anos, o prêmio L’Oréal-UNESCO-ABC Para Mulheres na Ciência já reconheceu e premiou os trabalhos de 82 pesquisadoras brasileiras. A iniciativa é importante para estimular a participação das mulheres no meio, em que apenas 30% dos cientistas são mulheres. Em 2017, o programa premiou os trabalhos das pesquisadoras Jenaina Ribeiro, Diana Sasaki, Rafaela Ferreira, Gabriela Nestal, Fernanda Tonelli, Marilia Nunes e Pâmela Billig. A mineira Rafaela será uma das representantes da América Latina a participar do International Rising Talents, que acontece no dia 20 março em Paris. A cientista desenvolve uma pesquisa que busca novos tratamentos para o vírus zika e a Doença de Chagas, que têm grande incidência no Brasil.

Publicações relacionadas